Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop):
O CentroPop é um equipamento que integra projetos, programas e serviços, que contribuem para o exercício da cidadania e possibilitam a superação da situação de vivência de rua. Assim, é um espaço referência para que qualquer pessoa em situação de rua possa procurar serviços de acesso à documentação oficial, Cadastro Único para Programas Sociais, atividades socioeducativas e artísticas. Além de atendimento especializado por profissionais que auxiliem a resolução das suas demandas.
No CentroPop, os usuários realizam ainda sua higiene pessoal, lavam suas roupas e utilizam o equipamento como referência de endereço. Outro serviço referenciado pelo Centro é o Serviço Especializado de Abordagem de Rua, que atua em toda a cidade de Fortaleza, fazendo o contato direto com as pessoas que estão em situação de rua. Nesses momentos, a equipe explica como funciona o CentroPop. Eles também articulam, com outros serviços públicos, encaminhamentos para atender demandas emergenciais verificadas na abordagem social.
Fortaleza conta com 2 Centros Pop, localizados no Benfica e Centro, que atendem uma média de 80 pessoas por dia, entre 8 e 17 horas.

Centro de Convivência para Pessoas em Situação de Rua e Pousada Social:
Os dois equipamentos, entregues à população em dezembro de 2014, oferecem oportunidade de convivência e atendimento às necessidades daqueles que estão utilizando as ruas como espaço de moradia e sobrevivência no Centro de Fortaleza. Além disso, oportunizam a garantia da segurança de acolhida em espaço adequado para que os usuários passem a noite (pernoite).
O Centro de Convivência pode receber até 200 pessoas diariamente e funciona de 8 às 22 horas, com atividades de sociabilidade e convivência contemplando as linguagens lúdicas e culturais, cursos profissionalizantes, além de oferecer serviço de lavandeira, alimentação de qualidade no horário do café da manhã (8h30 às 9h30), almoço (12h às 13h30) e jantar (18h30 às 20h). A média de atendimentos por dia é de 120 pessoas. Já a Pousada oferece 80 vagas diárias, funcionando todos os dias da semana. Todos os dias as vagas são ocupadas em sua totalidade. O tempo de permanência no equipamento é indefinido, ou seja, enquanto o usuário necessitar.
Os dois equipamentos estão localizados na Rua Solón Pinheiro, 898, no Centro da Cidade.

Abrigos para pessoas em situação de rua:
Na atual gestão, foram inauguradas duas unidades de acolhimento institucional (abrigos), localizadas na Jacarecanga, que recebe homens, e Parangaba, que recebe mulheres e famílias. Cada uma das unidades conta com atendimento integral durante 24 horas ininterruptas, onde os usuários acolhidos têm acesso a quatro refeições durante o dia, além de atender as necessidades de higiene e limpeza bem como a segurança durante o sono.
Ainda há um outro equipamento voltado ao abrigamento, a Casa de Passagem, que em breve será reformada. Cada unidade de acolhimento conta com 50 vagas, número máximo estabelecido pela Política Nacional que rege o atendimento à população de rua.

Comitê Municipal de Políticas Públicas para População em Situação de Rua:
Em dezembro de 2015, o Prefeito Roberto Cláudio instituiu o Comitê Municipal de Políticas Públicas para População em Situação de Rua que tem como competência avaliar e acompanhar os projetos, ações, programas e planos relacionados às políticas públicas em âmbito municipal para a população em situação de rua; propor medidas que assegurem a articulação intersetorial das políticas públicas municipais para atendimento a esta população; organizar, periodicamente, seminários para avaliar e formular ações para a consolidação da Política Municipal para a população em situação de rua; assim como, realizar eventos que possibilitem a sensibilização da sociedade civíl e a capacitação de agentes públicos em torno daqueles que estão em situação de rua.

O 1º Censo e Pesquisa Municipal sobre População em Situação de Rua é um estudo realizado para quantificar e traçar o perfil das pessoas que estão nas ruas do município possibilitando políticas ainda mais direcionadas para este público. A primeira etapa da pesquisa informou que Fortaleza tem 1718 pessoas em situação de rua, estando concentradas em maior número no Centro e Beira Mar. A pesquisa inédita foi executada pelo Centro de Treinamento e Desenvolvimento da Universidade Federal de Fortaleza (Cetrede), com a coordenação da Setra e em parceria com o Fórum da Rua.
A segunda etapa da pesquisa trabalhou especificamente no traçado do perfil da população de rua, apontando que 49,2% tem entre 25 e 39 anos, 79,8% é do sexo masculino, 62,4% se identifica como pardo, 28,9% está na situação de rua há mais de 5 anos, 27% não possui documento, 23,1% possui ensino fundamental completo. O levantamento relevou ainda que 71,4% dessa população não possui atividade remunerada. Entre os motivos que os levaram à situação de rua, 48,1% relatou problemas familiares. Sobre as relações familiares, 42,9% tem vínculos rompidos. Quanto à utilização dos serviços, os mais utilizados são os postos de saúde (33,9%) e Centro Pop (32,2%).
A abordagem para coleta dos dados foi feita sempre em dupla, com um pesquisador e um representante do Fórum da Rua. Os pontos de pesquisa foram decididos a partir de um levantamento de informações junto ao Fórum da Rua, serviços de referência da Setra e secretarias municipais de interfase. Com isso, foram levantados 73 pontos de concentração da população.