A Prefeitura de Fortaleza realiza diversas ações para garantir e preservar os direitos das crianças e dos adolescentes. Conheça essas iniciativas: 

 

 

 

 

  • Serviço de Proteção Social a adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa de Liberdade Assistida (LA) e de Prestação de Serviço à Comunidade (PSC):

        Serviço que desenvolve atendimento e acompanhamento socioassistencial a adolescentes e jovens
        que estão em cumprimento de medidas socioeducativas em meio aberto, determinadas judicialmente.

         > Conheça o Manual de Medidas Socioeducativas de Fortaleza.

  • Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos
    Serviço desenvolvido em grupos, respeitando os ciclos de vida, complementando o trabalho social com famílias e prevenindo a ocorrência de situações de risco social. O serviço tem dois públicos-alvo: as crianças e adolescentes, de 0 a 17 anos, e os idosos, a partir de 60 anos.

  • Projeto Surfando Oportunidades:
    Atende 100 adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas em meio aberto atendidos pelos Centros de Referência Especializados da Assistência Social (CREAS). A ideia é, por meio da prática do surf, promover a cidadania e estimular o estabelecimento de vínculos entre eles, suas famílias e o mercado de trabalho, buscando um novo projeto de vida.
  • Projeto Cavaleiro do Futuro:
    Realizado em parceria com a Polícia Militar, beneficia 100 crianças e adolescentes, de 10 a 17 anos, em vulnerabilidade social e/ou em cumprimento de medidas socioeducativas em meio aberto. O objetivo é fortalecer as ações de Proteção Social Especial de Média Complexidade, executadas pelos CREAS, e desenvolver nos alunos habilidades direcionadas para as variadas possibilidades de atuação no universo hípico, a fim de favorecer a inserção dos mesmos nas diferentes oportunidades profissionais do ramo que a área oferece.

  • Serviço de abordagem social:
    Serviço contínuo e programado, que tem por objetivo desenvolver trabalho social de abordagem e busca ativa que identifique nos territórios situação de riscos sociais, como: trabalho infantil; situação de rua; entre outros.

  • Acolhimento para crianças e adolescentes:
    As unidades de abrigo oferecem às crianças e adolescentes um ambiente agradável, educativo e seguro, para o resgate dos valores básicos da convivência familiar, concentrando esforços para a reconstituição do vínculo familiar, por meio das visitas domiciliares, do acompanhamento familiar, da promoção de oportunidades de convivência e, sobretudo, em conjunto com os demais órgãos encarregados da execução das políticas sociais do município, pela inclusão da família em todos os serviços e programas que forem necessários, pelo tempo que for necessário. Para acompanhar as crianças e adolescentes, o equipamento disponibiliza de equipe multiprofissional, incluindo psicólogo, assistente social e educadores. Atualmente, o município conta com 3 abrigos para este público e um novo, voltado especificamente bebês e crianças, será implantando em breve. Cada abrigo pode ofertar até 20 vagas.